Projeto Filhos Aproxima Casais

Em todo o mundo, são realizados 1.500.000 ciclos de tratamentos de reprodução assistida por ano, sendo que resultam no nascimento de cerca de 350 mil bebês. Estudo divulgado no jornal Human Reproduction revela que a inabilidade em conceber uma criança é estressante demais para algumas mulheres, podendo desencadear quadros de ansiedade e baixa autoestima. Entretanto, em 63% dos casos estudados, as pacientes relataram que seus parceiros deram todo suporte emocional necessário durante o tratamento. Em 33% dos casos, elas inclusive disseram que o ‘projeto filhos’ as aproximou ainda mais dos cônjuges. A conclusão, então, é que, apesar de ser uma fase emocionalmente conturbada para muitos casais, as mulheres precisam buscar mais informação e apoio emocional/psicológico para erradicar o medo e se preparar melhor para as demandas do tratamento. Vale a pena!

Resíduos de Pesticidas em Alimentos Comprometem Fertilidade Masculina

Estudo realizado na Universidade de Harvard e publicado no jornal Human Reproduction revela que homens que consomem frutas e vegetais com alta concentração de resíduos de pesticidas têm uma quantidade menor de espermatozoides normais. De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, os alimentos que costumam apresentar maior concentração de resíduos de pesticidas são pimentas e pimentões, espinafre, morango, pera e maçã. Os cítricos, as cebolas, ervilhas e grãos (feijão, grão de bico) já trazem quantidades mais moderadas e não influenciam a fertilidade masculina. De todo modo, quem está planejando ter um filho deve consumir muitas frutas e legumes orgânicos.

Dr. Aguinaldo Nardi fala à Revista CBN

Nesta semana, o Dr. Aguinaldo Nardi, diretor da unidade Bauru (SP) do Fertility Medical Group, concedeu entrevista à Rádio CBN – programa Revista CBN –, em que falou sobre o impacto da vida moderna sobre a fertilidade masculina e respondeu a dúvidas de alguns ouvintes sobre excesso de exercícios, cigarro, uso de anabolizantes, injeções de testosterona, coloração do esperma e muito mais.

Confira: http://cbn.globoradio.globo.com/boletins/homens-em-revista-cbn/2015/04/26/50-DAS-CAUSAS-DE-INFERTILIDADE-SAO-DECORRENTES-DE-PROBLEMAS-NO-HOMEM.htm

Diagnóstico de Doenças da Tireoide Antes de Engravidar

O jornal The Obstetrician & Gynaecologist publicou estudo que revela a importância de se realizar exame de tireoide quando a paciente está enfrentando dificuldade para engravidar ou vem passando por abortos prematuros. Isto porque 2,3% das mulheres que apresentam infertilidade têm hipertireoidismo, contra 1,5% da população em geral. Essa condição também está associada à irregularidade menstrual. De acordo com médica inglesa Amanda Jeffreys, quando o funcionamento da tireoide apresenta anormalidades pode interferir na saúde reprodutiva feminina – resultando em menores taxas de concepção, risco aumentado de hemorragias e problemas durante a gravidez e o parto. Portanto, embora ainda não tenham sido apresentadas provas de causa-efeito, vale a pena recomendar o diagnóstico de doenças da tireoide para pacientes em busca de tratamento para engravidar.

http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/tog.12161/abstract

Fertilidade masculina é afetada durante trabalho pesado

Pesquisadores da Universidade de Stanford, na Califórnia (Estados Unidos), estudaram a relação entre o tipo de trabalho exercido, a saúde e a qualidade do sêmen de homens que estão tentando gerar um bebê. Publicados no jornal Fertility and Sterility, os resultados mostraram que 13% daqueles que exercem trabalho pesado, com esforço físico, tinham quantidade menor de espermatozoides. Outro fator que se mostrou relevante no estudo é o diagnóstico de hipertensão arterial. Pacientes com pressão alta apresentavam mais espermatozoides defeituosos. Isso é particularmente importante, já que muitos homens desejam ser pais depois dos 50 anos, em novos relacionamentos. Ainda nessa fase, o aumento de medicamentos ingeridos diariamente para manter a saúde em dia acaba interferindo também na contagem de espermatozoides. A boa notícia para quem está querendo ter um bebê é que esses fatores são passíveis de modificação. Portanto, considere um novo trabalho e converse com seu médico.