“Sete Vidas” não retrata realidade brasileira. Aqui, doador permanece anônimo

Matéria publicada recentemente no Portal UOL aborda o enredo da novela Sete Vidas, da Rede Globo. Ao contrário da trama global, em que um doador tem sua vida totalmente alterada depois de ser encontrado por um grupo de pessoas nascidas a partir de uma doação feita nos Estados Unidos, esse risco não existe no Brasil. Aqui, os casos são regulamentados por uma resolução do Conselho Federal de Medicina (2.013/13) que garante anonimato aos doadores de sêmen e de óvulos e não permite o contato entre estes e receptores. De acordo com o Dr. Edson Borges Junior, sócio-fundador do Fertility Medical Group, num caso em que a vida de uma pessoa depende de se encontrar o doador, os profissionais envolvidos têm condições de tentar entrar em contato com as partes e intermediar a situação, sem revelar identidades. Leia mais em http://mulher.uol.com.br/gravidez-e-filhos/noticias/redacao/2015/05/14/so-acontece-em-sete-vidas-no-brasil-doacao-de-semen-e-anonima.htm

Dr. Edson Borges Junior no ICOS 2015

Nos dias 8 e 9 de maio, o especialista em Medicina Reprodutiva Edson Borges Junior, sócio-fundador do Fertility Medical Group, participou do ICOS 2015 – congresso sobre estimulação ovariana controlada e individualizada – em Buenos Aires (AR). Bastante prestigiada, a aula ministrada pelo especialista brasileiro tratou da “síndrome da hiperestimulação ovariana”, determinando causas, sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção.  O problema decorre de uma falha nos mecanismos protetores do organismo feminino em face do estímulo ovariano durante o tratamento de fertilização assistida e desencadeia uma série de manifestações clínicas e alterações laboratoriais. Mais informações: http://fertility.com.br/wp-content/uploads/2015/03/ICOS-2015.pdf

Projeto Filhos Aproxima Casais

Em todo o mundo, são realizados 1.500.000 ciclos de tratamentos de reprodução assistida por ano, sendo que resultam no nascimento de cerca de 350 mil bebês. Estudo divulgado no jornal Human Reproduction revela que a inabilidade em conceber uma criança é estressante demais para algumas mulheres, podendo desencadear quadros de ansiedade e baixa autoestima. Entretanto, em 63% dos casos estudados, as pacientes relataram que seus parceiros deram todo suporte emocional necessário durante o tratamento. Em 33% dos casos, elas inclusive disseram que o ‘projeto filhos’ as aproximou ainda mais dos cônjuges. A conclusão, então, é que, apesar de ser uma fase emocionalmente conturbada para muitos casais, as mulheres precisam buscar mais informação e apoio emocional/psicológico para erradicar o medo e se preparar melhor para as demandas do tratamento. Vale a pena!

Resíduos de Pesticidas em Alimentos Comprometem Fertilidade Masculina

Estudo realizado na Universidade de Harvard e publicado no jornal Human Reproduction revela que homens que consomem frutas e vegetais com alta concentração de resíduos de pesticidas têm uma quantidade menor de espermatozoides normais. De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, os alimentos que costumam apresentar maior concentração de resíduos de pesticidas são pimentas e pimentões, espinafre, morango, pera e maçã. Os cítricos, as cebolas, ervilhas e grãos (feijão, grão de bico) já trazem quantidades mais moderadas e não influenciam a fertilidade masculina. De todo modo, quem está planejando ter um filho deve consumir muitas frutas e legumes orgânicos.

Dr. Aguinaldo Nardi fala à Revista CBN

Nesta semana, o Dr. Aguinaldo Nardi, diretor da unidade Bauru (SP) do Fertility Medical Group, concedeu entrevista à Rádio CBN – programa Revista CBN –, em que falou sobre o impacto da vida moderna sobre a fertilidade masculina e respondeu a dúvidas de alguns ouvintes sobre excesso de exercícios, cigarro, uso de anabolizantes, injeções de testosterona, coloração do esperma e muito mais.

Confira: http://cbn.globoradio.globo.com/boletins/homens-em-revista-cbn/2015/04/26/50-DAS-CAUSAS-DE-INFERTILIDADE-SAO-DECORRENTES-DE-PROBLEMAS-NO-HOMEM.htm

Diagnóstico de Doenças da Tireoide Antes de Engravidar

O jornal The Obstetrician & Gynaecologist publicou estudo que revela a importância de se realizar exame de tireoide quando a paciente está enfrentando dificuldade para engravidar ou vem passando por abortos prematuros. Isto porque 2,3% das mulheres que apresentam infertilidade têm hipertireoidismo, contra 1,5% da população em geral. Essa condição também está associada à irregularidade menstrual. De acordo com médica inglesa Amanda Jeffreys, quando o funcionamento da tireoide apresenta anormalidades pode interferir na saúde reprodutiva feminina – resultando em menores taxas de concepção, risco aumentado de hemorragias e problemas durante a gravidez e o parto. Portanto, embora ainda não tenham sido apresentadas provas de causa-efeito, vale a pena recomendar o diagnóstico de doenças da tireoide para pacientes em busca de tratamento para engravidar.

http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/tog.12161/abstract

Fertilidade masculina é afetada durante trabalho pesado

Pesquisadores da Universidade de Stanford, na Califórnia (Estados Unidos), estudaram a relação entre o tipo de trabalho exercido, a saúde e a qualidade do sêmen de homens que estão tentando gerar um bebê. Publicados no jornal Fertility and Sterility, os resultados mostraram que 13% daqueles que exercem trabalho pesado, com esforço físico, tinham quantidade menor de espermatozoides. Outro fator que se mostrou relevante no estudo é o diagnóstico de hipertensão arterial. Pacientes com pressão alta apresentavam mais espermatozoides defeituosos. Isso é particularmente importante, já que muitos homens desejam ser pais depois dos 50 anos, em novos relacionamentos. Ainda nessa fase, o aumento de medicamentos ingeridos diariamente para manter a saúde em dia acaba interferindo também na contagem de espermatozoides. A boa notícia para quem está querendo ter um bebê é que esses fatores são passíveis de modificação. Portanto, considere um novo trabalho e converse com seu médico.